O desafio da Gestão de Pessoas: 2021

Texto por: Cirlei Rodrigues Muniz

O ano de 2020, nos deixou grandes marcas e transformações em nossa vida pessoal e profissional. E o que esperar desse novo ano, 2021.

Com certeza será um ano diferente de tudo que já vivemos, estamos em um período de adaptação, de conviver com essa pandemia, de retomar nossas atividades de forma gradativa e com segurança. E daqui para frente como será nossa vida profissional, e nós como gestores quais serão nossas prioridades?

Um dos grandes desafios dentro dessa nova relação de trabalho é estar cada vez mais próximo de nossos colaboradores, para que eles se sintam apoiados e confiantes nas responsabilidades a eles delegada.

Trabalho como gestora de uma Instituição Financeira Cooperativa, que mesmo com a pandemia, o ano de 2020 nos trouxe um excelente resultado, crescemos em número de associados, empréstimos e financiamentos e de forma muito positiva nos depósitos totais, isso dá, a nossa equipe a segurança da empregabilidade.

Tivemos vários colaboradores positivados, e isso afetou muito o equilíbrio emocional dessas pessoas e da equipe a qual fazem parte, temos alguns afastados que pós pandemia apresentaram crises emocionais e talvez tenham sequelas por muito tempo. E como será o futuro do trabalho, quais os comportamentos e competências devemos aprimorar, qual será o nosso diferencial competitivo para nos mantermos no mercado, e os treinamentos, essas são algumas das muitas perguntas que fazemos diariamente, e muitas sem respostas.

Essa pandemia acelerou muitos processos que estavam em desenvolvimento, surgiram novas tecnologias e novas formas de relacionamento, o que antes era pessoal, virou virtual, e não estávamos preparados para lidar com a substituição de pessoas por tecnologia, isso impactou muito as nossas relações.

Para mim, o maior desafio de 2021 é assegurar o fortalecimento do papel da empresa como ambiente seguro e saudável para os colaboradores. Será fundamental que exista uma conexão muito forte entre toda a força de trabalho de uma empresa, estamos em um tempo novo, sendo obrigados a redefinir processos e modelos há muito tempo estabelecidos, e que o grande diferencial seja estarmos atentos às mudanças nas expectativas dos nossos colaboradores. Propósito, responsabilidade social e saúde mental se tornaram cada vez mais relevantes. O relacionamento entre gestores e colaboradores deve ser cada vez mais sólido e flexível. É o momento de sermos cada vez mais resilientes e adaptáveis a esse mundo de tantas transformações, em tão pouco tempo.

E para finalizar, gostaria de deixar como reflexão essa frase: “Nós temos que ouvir não apenas as pessoas com quem concordamos, mas ouvir as que discordamos também.” Barak Obama.